Participe de feiras e tenha sucesso…

Sempre recebo perguntas de alunas com a história… Vou participar de uma feira e não sei o que levar? Quanto levo de produto? O que não posso esquecer? Vamos lá tentar responder uma pergunta de cada vez e organizar esta questão para todos entenderem que isso é bem cheio de critérios, que o seu nome esta em jogo e também não podemos continuar vendo estas mesas ultrapassadas nas feiras e pessoas reclamando que o negócio não está bom, ou a melhor, a feira foi fraca! Culpar o movimento! Tem quem prove que se a feira foi fraca, mas ela arrasou na montagem e em todos os pontos importantes, podia não ter ninguém passando mas ela vendeu para todos os expositores.

O que você vai levar a uma feira, bazar ou exposição é decidido por alguns critérios básicos;

1-      Defina o tipo de trabalho que você vai levar ou estilo de linha.
2-      Veja se tem alguma data comemorativa se aproximando e lembre-se que nestas datas bombam as vendas e o brasileiro compra tudo de última hora.
3-      Escolha no máximo 3 linhas para levar. A mistura de tudo que é estilo ou tudo que você tem em casa à venda e gosta acaba poluindo tudo e perde o rótulo de profissional.
4-      Idealize a mesa antes de montá-la. Lembre-se que esta exposição é a mesma coisa que uma vitrine de shopping, então valorize-a e valorize-se.
Vou falar de um exemplo recente e que foi muito útil, acredito eu, para os dois lados. Ao levar os meus produtos para a apresentação e exposição em alguns programas, sempre foco em uma linha e vou confiante. Ao chegar em um estúdio de gravações de uma TV estes dias, eu encontrei uma artesã super carinhosa, com um trabalho incrível, conversei com ela e fui me arrumar, em seguida fiz maquiagem e sentei no sofá da sala VIP para assistí-la. Ela ensinou maravilhosamente bem, dicção perfeita, passo organizadíssimo, mas a mesa onde ela expôs o trabalho pronto, que seria a vitrine, estava com um pouco de tudo, maletas, galinhas, abelhinhas, feitas em materiais e técnicas diferentes. Me perdi alí, na verdade achei um desperdício, todo aquele potencial resultado em uma exposição sem sentido. Sentido tinha, mas não levaria ela a lugares melhores se assim posso dizer. Esperei o programa acabar e fui cheio de dedos falar com ela, usar o meu exemplo de ter mudado o estilo da mesa e tudo ter mudado e falei para ela; se você trouxe o tema galinha da angola hoje, por que não trouxe todas as opções e tipo de materiais feitos com este tema para mostrar tudo que você tem potencial de fazer e ao mesmo tempo deixar a sua mesa fluir mais e te trazer no fim da história muito mais retorno.  Tipo falei! Ela me olhou e disse; eu estava pensando, faço de tudo por que amo mas me sinto perdida! Agora com esta dica eu consigo ver que poderei continuar com tudo,  mas com organização. Sim, são pequenos toques mas fará toda a diferença na vida dela. Exemplifiquei mais para me certificar de que ela entendeu, fiz me prometer que irá montar a próxima mesa o mais perfeito, e se ela puder vir com um avental do tema também, todos irão se apaixonar.

Agora quando falamos de quantidade de produto que iremos levar, é bem importante ou fundamental pensar! De que vale ir a uma feira sem planejamento básico e no fim não saber ao certo se rendeu grana ou não?

1-      Somar todos os custos fixos que esta exposição terá! Aluguel de mesa ou espaço. Comissão para a organização. Compra de qualquer material de decoração (sem incluir produtos). Banner ou outro material de divulgação. Alimentação e transporte. Esta valor será o valor base para os futuros cálculos.
2-      Com o valor base em mãos, agora vamos lembrar que a margem de lucro do nosso trabalho é mínima de 300%, sendo assim farei uma conta simples, vamos pensar que o movimento da feira e a porcentagem de vendas no final será a nossa meta. Imaginando que se a feira for média venderemos 50%, faremos uma conta para então nesse caso pagar todos os custos e não nos dar nenhum prejuízo. A meta mínima será de vender 50%. Pensando que mesmo uma feira boa com bastante movimento ela tem encalhe de produtos que voltamos para casa, então eu daria para este encalhe a porcentagem de 25%. Sobra nesta conta uma parte de 25% dos 100% levado. Concluindo eu divido em 4 partes:

1ª parte; custos fixos –  (valor base)
2ª parte; custo da matéria-prima
3ª parte; lucro líquido – (seu pagamento/gratificação)
4ª parte; suposto encalhe de produtos

Agora vamos lá! O valor dos custos fixos dado aqui o nome de valor base vai ser o mesmo valor de matéria-prima que você irá investir, se você analisar, perceberá que a ida a uma feira terá que gerar 4 vezes o valor base em produtos já que nosso lucro é de 300%. Esta conta acaba sendo redonda e as chances de prejuízo diminuem muito. Lembre-se, este é o começo, a escolha das linhas, todo capricho, a montagem perfeita, a aparência de todos que estão alí trabalhando com você, o atendimento, a embalagem, tudo isso gera o sucesso que você sonha.

Bom, por hoje é só! Vou escrever esta outra parte bem detalhada, com exemplos e faço um novo post para vocês. Falamos aqui de quantidades e da escolha do que levar, são fundamentais.
Boa sorte, muita garra e concentração.

Beijos
Peter Paiva
Designer de sonhos

Conceito e montagem de uma linha!

Até hoje me deparo com muitas alunas e alunos me perguntando: Como eu devo começar? Por onde? Sempre tendo conduzi-los a não se empolgar e também a diminuir um pouco a ansiedade para que tudo saia melhor. Mas antes do fim do ano decidi que iria focar no início perfeito o ano todo. Quando falo do ano todo eu falo que cada fase do ano de acordo com as datas 
comemorativas começamos um novo projeto. E aí eu pergunto por que os projetos ficam só para os que fazem Scrapbooking, Patchwork entre outro trabalhos manuais e na área da saboaria nunca se fala de projeto? Engraçado isso, será que está ligado aos custos 
baixos dos materiais? Daí vem esta desvalorização? Sei que eu não quis ter certeza, já me muni de muito estudo, pesquisa e também baseado nas minhas experiências, agora vou falar pra vocês sobre as etapas deste projeto que promete fazer vocês não gastarem nada antes do término da montagem  do projeto, promete um índice de satisfação muito mais alto e uma aceitação muito maior do público. Nossa mágica? Não, isso acontece quando temos um planejamento. Vamos as etapas.

Para começarmos um projeto é preciso escolher o tema que vamos 
estudar, devemos escolher pelo estilo, pela procura e por sua paixão sobre aquela classificação de produto. Encontrado por exemplo o estilo mais marinho, precisamos pesquisar em sites de busca como o Google Imagens por fotos que agradem e 
representem fielmente o estilo que você escolheu. Separe as fotos que servirão de referência e para o 
próximo passo, analisando a foto em destaque, extraia dela as cores de referência, eu julgo que quatro cores para começar este exercício já é bastante, porém possível. Em seguida faça uma breve descrição baseada na foto de referência 
sobre o cheiro que esta imagem te transmite. Isto vai facilitar 
muito a criação do aroma de linha 
posteriormente. Com este briefing você terá até mais facilidade em expor o aroma, sabendo descrevê-lo. Próximo passo é encontrar quais produtos de banho e pós-banho esta linha conterá. Quando falamos de sabonete sabemos que é preciso ter aquele que chamará a 
atenção de todos e que servirá como um super presente, sendo assim 
então terei que ter também um outro 
sabonete mais tradicional, porém no mesmo estilo para suprir o uso diário. Seguindo a ordem precisamos encontrar quais outros produto teremos nesta linha, 
aromatizadores, água para lençóis, creme hidratante, sais de banho, óleos de banho. É sempre preciso compor o kit como um ritual, a pessoa usa um em cada momento de relaxamento e assim todos se combinam entre si e completam um kit. Em seguida vem uma 
parte muito importante, analisar na foto o estilo e charme dela voltado para o comportamento da linha e porte da embalagem. Muitas vezes a parte mais difícil é facilitada por esta análise onde encontramos 
detalhes que já nos dirigem a um tipo de embalagem que casa 
perfeitamente com o produto criado. Agora precisamos fazer a 
lista completa do material para a 
produção e acabamento desta linha e por fim já imaginar como seria a apresentação desta linha em uma vitrine valorizada?

 

Beijos e obrigado mais uma vez pela confiança.
Peter Paiva

Reinvente-se!

O se reciclar, o dar uma nova cara para a sua arte, conhecer novos rumos para o que você  faz, o aperfeiçoar-se, enfim… se dar uma nova chance de vencer.

Isso tudo é preciso quando percebemos que podemos ir mais longe, eu amo desafios e isso me faz sempre esperar uma nova fase.
Sonhar é obrigatório, mas o realizar é uma escolha. E algo que requer muito mais que apenas vontade, e sim persistência. Fazer valer é bem importante, mas fazer com todos os detalhes, tentar errar menos, buscar o foco o tempo todo e por fim se permitir acertar! Isso não é fácil, mas é super capaz, para aqueles que olham os detalhes, não passam despercebidos pelas atitudes e comportamentos dos outros.

Outro ponto  é buscar pessoas em que possamos nos espelhar e até mesmo escorar quando mais se precisa! Falo isso tudo isso por que estou prestes a começar essa mesma história, mesma por que toda vez é muito parecido, o gás de dentro da gente, a vontade de acordar mais cedo, o medo de fraquejar… Sim o mesmo! Mas começamos com o reinventar e agora falo de fazer o mesmo? Sim, o mesmo sentimento mas com o foco de vencer uma nova etapa. Isso muda tudo e ao mesmo tempo é preciso manter o fogo da paixão pelos nossos afazeres.
Vamos lá! Podemos descobrir esta hora quando tudo parece estar perfeito! Ou naquela hora em que tudo está do jeito que você sonhou, naquelas horas em que você percebe a falta do tesão de um novo desafio. Este tema para nós, designers manuais, é de suma importância, somos levados pelos nossos sonhos, mas também conduzidos por nossas experiências, na hora do vamos ver, não tem patrão para mostrar o jeito correto e muito menos patrão pra nos fazer um adiantamento pra pagar a fatura. Então é preciso ser tudo isso e mais um pouco se você decidiu vencer fazendo o que  sonha se tornar útil, casual e desejado pelo povo. Temos que encarar profissionalmente o que fazemos pois isso vai ser nossa história lá na frente e também o que vamos usar de base para projetos futuros e diga lá logo sem cerimônia, gente fracassada e sem estímulo está cheio por ai, já vimos como são, já anotamos o que não queremos para nós e agora é botar a vida para acontecer.

Tudo o que vejo, os lugares que ando, o jeito que eu vejo as pessoas vivendo, isso tudo me inspira. Ver um lugar maravilhoso, cheio de padrões, cheio de riqueza e de inteligência, só me faz pensar que terei isso no meu rótulo também. Por que não? Se eu pensar que quero aquilo também e hoje só tiver uma janela pequenina para mostrar isso, pode ser uma cesta, pode ser a mesa da feira do colégio, onde for! Esse vai ser o local que eu vou fazer o mundo me ver! A nossa vida é e tem que ser assim, para as coisas boas não podemos ter limites e se depende exclusivamente do nosso fazer, então borá lá que seus minutos também são rolando.

Beijos e obrigado mais uma vez pela confiança.
Peter Paiva

Invista em você!

Entenda porque é tão importante investir em você mesmo, evoluir, viajar,  e buscar inspiração para aprimorar seus produtos

É muito importante saber a hora em que precisamos parar e nos reinventar.
Esta fase muitas vezes pode passar despercebido e ai você perceber que a sua empolgação caiu ou as respostas não estão vindo. Pois é! O meu medo sempre foi de perder o tesão ou a paixão diminuir e com isso sempre encontro fases pra recomeçar. A cada data comemorativa temos um recomeço e para quem não quer ficar parado vai perceber que o ano todo temos datas especiais bem divididas. Percebam! Deus é tão perfeito que nos dá este empurrão, com isso podemos ter a chance de alcançar o sucesso naquela fase e assim conseguir ter o inicio, meio e fim de cada projeto com suas respostas e aprendizados.
Desta vez em uma reunião para decidir o tema do nosso segundo livro com a editora Memoriarte, pensei que teria que ser “o livro” e já que o tema escolhido foi “Confeitaria” então nada melhor do que voltar ao pais que mais visitei até hoje e que é a minha paixão, a França, e assim decidimos que diferente de todas as outras vezes, nós iriamos com um olhar em comum, o de analisar o “viver com charme” e como podia uma banquiha de hot-dog poder atrair tantos olhares. E assim decolamos rumos a Paris, com muitas dúvidas, equipados de câmeras, muita sede de encontrar o novo e assim aconteceu. Eu sempre vivo esses momentos positivamente e aberto a conhecer tudo. Foi fantástico! Quando chegamos de Trem na cidade de Marseille e conhecemos a mais antiga fábrica de sabonetes do mundo, descobrimos que tudo que vivemos ao longo do tempo se transforma em tradição quando somos persistentes e ai a valorização e solidificação é alcançada. Você aí na sua casa precisa saber: isso realmente é o que você quer? Este trabalho é o que você quer como tradição na sua vida? Se a resposta for sim eu digo que é preciso ser guerreiro de verdade pois junto com tudo a nossa volta temos os nossos sonhos e as nossas superações, mas eu comprovo é um tipo de vida fantástica, onde precisamos sempre com a nossa arte fazer acontecer. O instrumento? O coração. Ferramentas? Muita exigência  e a resposta? A essa amamos… a realização.

7 dicas para um Ano Novo de Sucesso!

Mais um ano chega ao fim e com ele começa aquela onda de criar novos projetos, alguns com algumas manias e outros com tudo junto.
Daí eu e minha equipe pensamos: por que não colocar no papel 7 dicas que unissem o pessoal e o profissional para ajudar de fato quem trabalha diretamente com arte e artesanato?
Quando eu penso nisso me vem vários pontos supercríticos, um deles é que ao fim de um ano tem um monte de gente que continua na mesma, com fotos horríveis, com preços lá em baixo fazendo do nosso mercado algo demasiado desvalorizado, e o pior, um monte de gente com estes erros e reclamando que o mercado está fraco e que não está vendo resultados… Aí fica difícil!
Mas de qualquer forma eu posso afirmar que uma das minhas metas deste ano, que foi a de fazer as aulas gratuitas e focar ao máximo no tema “valorização e comportamento” eu consegui! E vou continuar me esforçando porque está surtindo muitos efeitos superpositivos e, de alguma forma, quem precisa se mexer uma hora vai se mexer, pois o sol nasce pra todos, mas é preciso enxergar os nossos pontos a serem melhorados e correr em busca de resultado. Para isso listei quase um passo a passo com 7 pontos que podem orientar  vocês para de alguma forma uma melhora significativa. Vamos lá…

1 • Identificação.
Esta na hora de parar e ver realmente o que  você faz com gosto e quer se dedicar para poder focar e se especializar. Essa história de eu faço de tudo um pouco é para quem não quer se profissionalizar e quer ficar fazendo de picadinho. OK, sabemos que existe essa fatia, mas quem quer mesmo viver bem com a sua arte precisa de ter o nicho a se especializar.

2 • Estudo de mercado.
Após escolher realmente onde você vai investir o seu tempo, precisa sair da caixinha de fósforo que vivemos… Vulgo, o nosso mundinho, e saber o que acontece no mundo, para isso a internet te ajuda perfeitamente, temos aí várias ferramentas de busca que vão te mostrar em que nível de beleza, profissionalismo, estilo de fotos, montagem de linhas e fase de estilo ou até mesmo o que está em alta, dentro do ramo que você escolheu. Seja crítica, analise o que não é legal e já descarte, pois o início de todo mundo parece muito igual. Seja uma pessoa atual, não cometa os mesmos erros e pule essa fase!

3 • Autoavaliação.
Ichiii… Essa fase é bem crítica! É preciso agora se despir dos medos e arrogância e analisar em que estágio o seu trabalho e você estão. Eu digo trabalho pensando em algo geral, modo de produzir, tudo que envolve este tempo, o grau de profissionalismo, a qualidade dos produtos, se existe algo melhor a ser usado,  se existe um projeto de trabalho e em que pé está,  como estão as fotos que você posta? E quando falo de você, pergunto sobre a sua paciência com as respostas? A sua disposição? A sua aparência? A sua apresentação em cartões, site ou facebook, tem bastantes coisas a pensar. Eu sempre digo, reveja os seus exemplos de excelência em atendimento e produto nesta hora e veja onde você está? Lave a alma! Faça esta parte com muito afinco, ela te ajudará muito.

4 • Metas e sonhos.
Esta hora é a hora de analisar aonde você quer chegar, mas não esqueça que este caminho é trilhado pedra a pedra. Não se deseja ter algo que o caminho é totalmente desconhecido, então estude sobre o que você quer alcançar. Faça planos cabíveis dentro do seu tempo e orçamento, e se for além, pense em soluções para conseguir isso, se a resposta for positiva, anote e faça virar uma meta! Procure conversar mais sobre estes sonhos, procure pessoas que já alcançaram, elas vão te ajudar e com a soma de pequenas dicas e respostas o projeto fica mais forte.

5 • Projeto.
Essa etapa é uma das mais gostosas, agora que a meta está lançada, é preciso descrever o caminho, na Revista Artesanal nº 4 eu descrevi as etapas de um projeto da área da saboaria, mas para todas as áreas acredito que acaba sendo da mesma forma, convido vocês para lerem esta matéria que ela é bem completinha. O projeto consiste em por no papel a elaboração de um produto ou, melhor ainda, se for uma pequena linha de produtos com seus porquês de existir, pesquisa de cor, estilo, utilização e todas as casualidades necessárias também para nos empolgarmos a fazer este início de ano dar super certo. Acredite, o caminho para o sucesso de um trabalho manual acontece ou por muita sorte e devaneios ocasionais ou por um bom projeto bem feito. Eu sei que misturar sonhos e razão é um pouco estranho, mas para nós que vamos ser os nossos próprios patrões é preciso fazer tudo muito direito. Vamos ter que fazer os dois papéis sempre!

6 • Acreditar em você.
Com todo este caminho pela frente e um monte de vontades o que não pode aparecer é a insegurança. Nessa hora eu brinco que parece que nos jogaram na avenida paulista (Imagine!!! Rsrs) e estamos com tudo nas mãos e o que temos de respaldo é a nossa força de vontade. Pois é! Eu te digo que isso é tudo e se tem amor nessa história, aí tudo melhora. Eu já passei várias vezes por esta situação, sou um cara que vivo de sonhos e se não tiver uma meta, e das boas, eu não animo! Amo poder acordar e saber que quem vai fazer acontecer sou eu, lógico é minha a vida! E se queremos então beneficiar a vida de outros, aí então a responsabilidade aumenta e tudo fica mais forte. Quem quer e é do bem tudo pode!

7 • Persistência.
Essa não pode faltar, pois quando comecei não tinha como voltar para casa, me faltava até para a condução e eu fui! No início saímos e nem sempre conseguimos todos os sins, mas o que seria do sim sem os nãos? Crescemos com a caminhada, não ficando parados esperando que tudo caia nas mãos. Então, naquele dia que não deu totalmente certo eu digo: volte pro seu canto, analise o que se pode melhorar, veja os pontos do produto e os seus como pessoa a frente do seu trabalho e se prepare para um novo dia. Lembre-se que atualizar conceitos, analisar o que temos como referências perfeitas, se valorizar mais a cada dia e nunca desistir é o que nos faz crescer. Eu vivo em uma eterna busca por melhorias, fico indignado quando vejo pessoas em sites de venda pegando o seu próprio trabalho e desvalorizando. Quando vejo preços mais baixos do que os da China, mais baixo do que os bem fuleiros, eu penso: ela acha que as pessoas admiram o que tem pouco valor? Alguém ainda credita que baratinho tem qualidade? Onde se cresce e se conta histórias de sucesso se desvalorizando? Tenha força de vontade, foco, metas e muita persistência, hoje pode ter sido médio, amanhã melhor, mas o dia vai de acordo com o seu ritmo e qualidade desejada.

Eu amo o que faço e o meu maior desejo e ver o maior número possível de pessoas se realizando e sendo valorizadas como eu sou! Divido o que eu puder e tiver, estou aqui escrevendo tentando usar tudo que aprendi nesse tempo de trabalho, que hoje chega há quase 15 anos para somar de alguma forma na vida de vocês e assim ver vocês felizes como sou. Desejo para vocês tudo de bom que sinto, vivo e presencio. Este é o meu melhor presente para vocês…

Com todo amor que tenho
Peter Paiva
Designer de sonhos

Sobreposição de Embalagens

As embalagens tem o dom de seduzir as pessoas. Mas quem disse que elas precisam brilhar ou reluzirem papéis caros e fitas novas?

A utilização de matérias comuns do nosso dia a dia e a sobreposição de papéis, fitas, e materiais diferentes, está em alta como na moda. Vemos em vitrines de lojas de roupas a utilização deste mesmo estilo. A busca por referências nos mostram que utilizar o que temos à mão em casa passa a ser moderno e super pessoal. Recordo -me do scrap que além de ter saído dos antigos e comuns diários, passaram a ser valorizados pelo estilo que foi aperfeiçoado e o tipo de prática.

As embalagens feitas em casa com materiais que tem valor sentimental e que dão mais vida ao presente é o foco. Que tal rasgar aquele antigo saquinho de pão e adaptá-lo à sua nova embalagem? Uma passada na loja de aviamentos trará à tona muitas ideias para um novo projeto. Hoje usamos muito os cordões elásticos, pingentes encontrados na Ladeira Porto Geral – SP, (maior referência do setor), carimbos com desenhos variados e os inúmeros tipos de papéis que encontramos no nosso dia a dia que se os reutilizarmos, ganhamos além de um olhar mais exclusivo do cliente, também atendemos à sustentabilidade e o planeta agradece. As embalagens são compostas pela primeira embalagem, que é o primeiro produto a ter contato com a peça em destaque, que no caso dos sabonetes pode ser: o celofane BOPP ou o Plástico Stretch, segundas embalagens, são as  que dão todo o charme e conduzem à embalagem a um estilo. Na busca inicial pela referência, antes de fazer ao certo o produto, já nos deparamos com este estilo, seja mais rústico, mais liso, com babados ou mais pesado, isso é compreendido na imagem de referência. A montagem desta segunda embalagem acontece com a união de materiais que você tenha à mão e em seguida vários testes até encontrar realmente o que combina mais e passa o que se deseja. Ainda encontramos outros tipos de embalagens para esta lista, as caixas que unem produtos e viram kits e o pacote final que entregamos ao cliente ou presenteado que pode conter folhas de seda e uma sacola com uma fita ou simplesmente um pregador.

A importância do design no trabalho artesanal

É muito bom fazer esta pausa e separar um pouco o nosso trabalho artesanal e o que nele está acrescido o design.
Todo trabalho manual, feito a partir de materiais básicos e transformados em arte se denomina um trabalho artesanal.
Quando falamos do estudo de um conceito, de pesquisas sobre mercado e o desenvolvimento mais especifico de uma criação baseada em traços exclusivos, eu entendo como design.
Quando damos a real importância para o nosso trabalho e pensamos em nos destacar é preciso somar a arte que fazemos ao designer que existe dentro de você. Ele existe, pode acreditar! Com um pouco de estudo e lapidando o nosso olhar ele aparece e dai começamos uma nova fase no nosso trabalho. Tudo se baseia nos nossos exemplos de sucesso e onde queremos chegar. Quando olhamos para trabalho muito bem feito em um vitrine, precisamos saber admirar e também entender qual percurso o responsável por esta arte teve que fazer para conseguir chagar até ali. Sempre que penso nisso me vem à cabeça muita organização, disciplina e foco. Todo trabalho de sucesso, para realmente ter uma vida longa e ter bons resultados no fim do mês precisa de muitos detalhes. Visto que hoje zelo por uma marca que tem mais de 2000 itens e que todos precisam ter suas utilidades e respostas, sei o quanto é trabalhoso cuidar de tudo isso.
Quando falo da criação de peças e todo design que estudo para cada coleção, hoje me vejo como um cara de moda que estuda o que vai fazer e em seguida segue planejando para que a hora de colocar a mão na massa realmente surja o resultado planejado.
Falar de design é falar de estilo e isso está ligado diretamente à pesquisa de mercado para ver se o estilo escolhido atende o publico que está a sua volta e que vai consumir de fato o seu produto para gerar o resultado desejado.

Bom pelo que vimos sempre teremos bons assuntos para discutir!
Boa sorte para todos e até o próximo post.

Beijos e abraços
Peter Paiva

TEXTO ESCRITO NO BLOG DO ELO 7 Leia mais!

A valorização é a solução

Hoje temos um post muito especial, que marca o retorno do Peter Paiva como colunista do Blog do elo7, que honra! Seja bem-vindo novamente, Peter <3

Você consegue pagar as suas contas? Você se sente recompensada pelo seu trabalho no fim do mês? Como está o seu valor? Ficou pensativa com as perguntas? Então vamos conversar.

Há tempos queria escrever sobre esse assunto para tocar diretamente aquelas pessoas que vendem o seu suado trabalho a preço de banana. Quando me deparo com lembrancinhas com valores baixíssimos aqui no Elo7, eu me pergunto: “esse artesão sabe fazer conta? Será que ele acha que com uma margem baixa como essa, ou às vezes, sem margem de lucro nenhuma, vai crescer algum dia nesta profissão?”

Para provar que os preços são absurdamente baixos e fora da realidade de uma venda, eu rodei a Rua 25 de março, uma das ruas mais conhecidas de São Paulo, onde o comércio varejista é imenso e encontramos por lá o que tem de mais barato no Brasil. Pois bem, achei produtos bem mais caros e sem qualidade alguma.

Conversando com pessoas que realmente estão crescendo na área do “faça você mesmo”, eu decidi provar para estas pessoas que o crescimento se dá pelo valor que temos e embutimos no nosso trabalho. A realidade é que quem se valoriza é valorizado e quando falamos de lembrancinhas, não podemos achar que o que fazemos com tanto amor deve se comparar ou até mesmo se desvalorizar com relação aos produtos made in China! Outra informação importantíssima, os que vivem – e não apenas sobrevivem – deste mercado focaram na qualidade de seus produtos e em profissionalização.

Seriamente eu te pergunto: quanto tempo mais você vai esperar para ter realmente lucro com o seu trabalho manual? É preciso entender que, antes de vender algo a um preço irrisório, é necessário embutir os custos, a exemplo do transporte ao local de compra, a mão-de-obra (e muitas vezes contamos com a ajuda do marido, filhos, mãe, que dedicam seu tempo em ajudar sem cobrar nada em troca), o tempo de sua produção etc.

Então, acorde e valorize-se! Vista uma roupa bonita, arrume-se, endireite a postura e sonhe mais alto! Compreenda que apesar de trabalhar em casa, você deve se valorizar e consequentemente, valorizar seu trabalho.

TEXTO ESCRITO NO BLOG DO ELO 7  Leia mais!

O melhor presente para este natal

Natal uma data tão calorosa, tão cheia de brilhos e cheia de compromissos. Para o artesão brasileiro, a melhor data do ano.
Quando falamos de decorar a nossa casa e encantar a todos, estamos a todo vapor, quando falamos de vendas é a nossa melhor oportunidade.
Como se achar no meio de tantas ideias e técnicas conhecidas durante todo ano? Ai esta o grande dilema, se ele fizer de tudo um pouco, vai ser mais um, se ele se aperfeiçoar em uma técnica ele precisa ser competente para focar e deslanchar na área. Ai me vem a cabeça; O que é deslanchar na área? Eu posso dizer com experiência própria que deslanchar na área requer se destacar de verdade não apenas no seu hall de amigos, requer ter o olhar bem critico para saber de fato o que esta acontecendo e o que será o melhor para esta fase, não desfocar e estudar muito sobre qualidades e respostas do produto.
Eu sempre busquei o melhor resultado, as melhores opções e para mim isto implica no nível que eu estou colocando na minha cabeça como primeira linha.
Muitos durante a minha jornada, olharam e disseram que eu estava sonhando demais, quando fiz a vitrine de uma rede de joalherias, com sabonetes, e eles eram as joias, recebidas depois de uma compra acima de tal valor eu percebi que sonhar era obrigatório.
Fiz a campanha de uma indústria de pneus, onde se ganhava performance com o carro e a moral com a mamãe e de presente um Kit PP e dai por diante…
Os sonhos apenas param quando tiramos os pés do chão, pois o sonho gostoso de se viver é aquele que você consegue traze-lo para a realidade.

Chegamos no ponto que eu queria, o que sonhamos para o natal… O natal é esperado como a época mais feliz, mais linda e neste quesito o artesão focado em suas metas e padrões consegue chegar a locais inimagináveis O que busca-se para presentear no natal? O que buscam para decorar e embelezar suas casas? Se falamos de expectativas, podemos listar lojas montadas perfeitamente para atender estes sonhadores e por que o artesão não parte deste foco de encantamento e exemplo para fazer suas criações, se veste de muitas exigências e faz das suas criações e produções tudo isso?
Eu amo atender as expectativas, penso em tirar suspiros e fazer com que os olhos das pessoas brilhem… será que aquela mesa comum na feira de artesanato, com produtos a venda colocados de qualquer forma ou simplesmente alinhados, não poderiam buscar se destacar? Eu muitas vezes tenho vontade de parar e dar uns toques, para ela ter mais sucesso.
Esse sucesso pode estar bem pertinho de você e para que ele te encha de sentimentos bons, seria muito importante você começar a olhar a sua volta e reparar tudo que te encanta e o que não te agrada e assim seguir um caminho sempre de crescimento e muita satisfação.

Para este natal o melhor presente é o seu sucesso pessoal e para isso comece cultiva-lo desde agora.

Boa sorte e sucesso
Peter Paiva